Turismo Zamora

A CIDADE. PORQUÊ VISITAR ZAMORA?

Zamora está situada no noroeste peninsular, apenas a 255 km de Madrid pela A-6; 64 km separam-na de Salamanca pela A-66, por esta mesma autoestrada, liga-se com Benavente a 68 km, na direção norte, e com Leon a 140 km; 100 km separam-na de Valladolid pela A-11 e 100 km da cidade portuguesa de Bragança pela N-122. A sua localização geográfica estratégica, na encruzilhada de estradas da Vía de la Plata (Via da Prata), e a qualidade da sua oferta turística e cultural fazem de Zamora um lugar especial.

Uma cidade formosa, tranquila e propiciadora de muitos passeios. Com os seus 66.000 habitantes, pode orgulhar-se de ser uma cidade pequena mas grande em história, cultura e oferta patrimonial.

Um destino que possui muitos recursos patrimoniais de qualidade, entre eles o melhor núcleo urbano românico da península, com mais de uma vintena de edificações deste tipo. O Douro, o grande rio de Castela e de Portugal, dominando a cidade e ícone de referência turística de Zamora. A catedral e a sua cúpula de gomos… o delicado toque modernista, o grande legado medieval com inúmeras personagens, histórias e lendas, Dona Urraca, o Rei Afonso VI, El Cid, o Campeador, o Cerco de Zamora e, junto a estes, o recém-inaugurado Castelo de Zamora e o Museu Baltasar Lobo, unindo, neste conjunto, história e arte.

Artistas zamorenses com projeção internacional, dos quais Baltasar Lobo e Coomonte são um exemplo. Junto a estes, os poetas entre os quais se destacam de maneira especial Claudio Rodríguez e León Felipe. Arte em estado puro unida a uma qualidade gastronómica e paisagística digna de se conhecer.

Recursos estes que Zamora está a converter em produtos turísticos contemporâneos, relevantes, plenos de emoção e originadores de experiências. Recursos que, juntamente com a qualidade e a versatilidade da indústria turística – alojamento, restauração, comércio – e uma boa relação qualidade/preço, uma das mais competitivas de Espanha, possibilitam a criação de ofertas abertas e flexíveis que podem ser adequadas quase “à la carte”, ao tipo de procura de um turismo muito especializado e segmentado.

Uma cidade histórica, segura, acolhedora, e aberta à experiência dos visitantes, mas com atmosfera e serviços absolutamente atuais.