Turismo Zamora

GASTRONOMIA

A originalidade da gastronomia zamorense baseia-se nalguns condimentos básicos, como o alho e o pimentão, que dão forma a pratos típicos, tais como, o “Arroz a la zamorana” ou o “Bacalao a la tranca”. A estes pratos, juntam-se as suas tradicionais carnes de grande qualidade, como a “Ternera de Aliste”, produto distinguido com Marca de Garantia; o “Lechazo de Zamora”, com Indicação Geográfica Protegida de “Lechazo de Castilla y León”, carne de vitela requintada e de grande suculência; o queijo zamorense produzido com mistura de leite de ovelhas de raça churra e castelhana e protegido pela Denominação de Origem Protegida Queso Zamorano. Queijo de grande prestígio e reconhecimento a nível internacional e avalizado pelos numerosos prémios obtidos nos últimos anos; o vinho zamorense, com três D.O.: Toro, Arribes e Tierra del Vino. Outros produtos zamorenses de grande qualidade são o grão-de-bico de Fuentesaúco, o pimento de Benavente, as feijocas e o mel de Sanabria, o chouriço de Zamora, a farinha tradicional, também com Marca de Garantia, que traz ao nosso pão um aroma e uma textura inconfundíveis; a diversidade de cogumelos dos nossos bosques, das mais ricas do país, entre muitos outros.

Entre os doces zamorenses destaca-se a “Aceitada”, um doce requintado que antigamente se saboreava somente durante a Semana Santa, mas que na atualidade se pode adquirir em qualquer época do ano; o “Rebojo”, nas suas duas variedades, mole e duro; o “Amarguillo”; o “Bollo coscarón”; as “Cañas zamoranas”; os “Caprichos de reina”; as rosquilhas tradicionais das nossas romarias e uma grande variedade de doces conventuais.

A Semana Santa é o acontecimento mais relevante da cidade de Zamora, não somente do ponto de vista religioso, mas também cultural e social, pelo que também conta, indiscutivelmente, com uma gastronomia própria e identificativa da nossa Semana de Paixão. Assim, as amêndoas carapinhadas, as “aceitadas”, as “torrijas”, o bacalhau à “la tranca” e as sopas de bacalhau, que se preparam sobretudo na Quinta e Sexta-Feira Santa, e a já tradicional “dos y pingada”, ovos com presunto e pão frito que é prato obrigatório no Domingo de Ressurreição.